O ex-presidente Michel Temer foi preso na manhã desta quinta-feira (21), em mais uma etapa da Operação Lava-Jato. Além dele, o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco e outras seis pessoas também foram detidas.

Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

Preso em São Paulo, o ex-presidente será levado à sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

O MDB, partido de Temer, publicou uma nota criticando a postura da Justiça. “O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”

 

Foto: Cesar Itiberê/ Agência Brasil