O total de 29 animais adotados nos dois primeiros meses do ano – janeiro e fevereiro – foi 50% maior em relação às 19 adoções do mesmo período, no ano passado. “A partir de novembro, reforçamos o trabalho de conscientização contra o abandono que impressiona negativamente a cada veraneio. E muitos já mudam o comportamento e partem para a adoção responsável”, explica o diretor da Unidade de Saúde Animal Victória (Usav), Bruno Wagner.

A médica-veterinária Juliana Herpich, que coordena as atividades do programa Me Adota? da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) explica que também estão diminuindo os preconceitos em relação aos populares “vira-latas”, ou a recusa por idosos ou aqueles com sequelas de maus tratos. “Um exemplo disso foi a adoção do Tripé, um cãozinho já veterano que desde 2014 aguardava por um lar. Embora se resolvesse muito bem com suas três patinhas, não sensibilizava os que buscavam por um bicho de estimação,” lembra. Bernardo Wartchow, o adotante de Tripé, disse que o escolheu justamente por ser idoso. Havia encontrado o parceiro ideal para o cão que tem em casa. “Logo na chegada, se estranharam um pouco, mas agora são bons amigos”, garante o tutor ao analisar o primeiro mês de convívio da dupla.

Adoção – Todos os animais albergados na Usav estão vacinados, desverminados, castrados e microchipados e contam com atendimento gratuito. Aqueles mais idosos, ou com deficiências físicas, além das consultas clínicas, terão direito à cirurgia, caso necessário. No processo de adoção, a equipe da Usav também pode auxiliar, ao sugerir os animais que melhor se adaptem ao perfil familiar. O futuro tutor deve apresentar documento de identidade e comprovante de endereço. O atendimento é das 9h às 12h e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira, na Estrada Bérico José Bernardes, 3489, Lomba do Pinheiro.

 

Reportagem: Ari Teixeira/ PMPA

Foto: PMPA/ Divulgação