A atriz e diretora Carla Camurati recebeu na noite de ontem o troféu Eduardo Abelin dentro do Festival de Cinema de Gramado. “Passei por este tapete vermelho com o coração galopando. O Festival de Gramado é o único que conseguiu se manter em 47 anos com os melhores filmes, os maiores embates. Isso me emociona e me faz feliz. Sempre quis conquistar o Brasil. Penso que, neste momento, precisamos manter o foco para não nos perdermos no caminho. Não devemos ser esponja de coisas negativas. Temos que iluminar o que nos interessa iluminar” falou a diretora.

Em sua coletiva de imprensa que aconteceu durante a tarde de ontem, Carla falou sobre a perspectiva de trabalhar contando a história da política do país. “Eu procuro fazer um filme diferente, um retrato do que nós vivemos politicamente, com o recorte dos fatos, não os pontos de vista”. Carla também explicou suas razões para ter decidido trabalhar como diretora. “Não gosto da ideia de me repetir. Precisava sair da fórmula da boazinha, precisava falar de outros assuntos, por isso fui dirigir”.

A respeito do Festival Carla disse que acompanha desde seu início e que foi muito bonito ver a evolução da cidade junto com o evento. “A sensação hoje quando olho para Gramado é de que essa interação da cidade com o cinema deixou tudo lindo por aqui. Esse casamento entre o Festival de Cinema e Gramado foi assertivo, não é atoa que tem 47 anos”

Foto: Cleiton Thiele / Agência Pressphoto