Foi autorizada a abertura do primeiro free shop de fronteira terrestre de uma empresa multinacional. A empresa é a Dufry, que está montando uma loja franca em Uruguaiana. A Dufry tem 2,5 mil funcionários no Brasil. No mundo, fatura US$ 9,5 bilhões por ano, respondendo por 25% do mercado.

É a quinta loja franca autorizada pela Receita Federal. Todas são de investidores locais e ficam no Rio Grande do Sul. Agora já são três permissões para Uruguaiana, uma para Barra do Quaraí e uma para Jaguarão.

A abertura de free shops é a grande aposta da Fronteira, região que sempre enfrentou dificuldades econômicas no Rio Grande do Sul. A geração de emprego e renda gera expectativa positiva e possibilita a oxigenação do comércio convencional por meio da nova matriz ofertada às populações dos três países fronteiriços.

O Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Implantação de Free Shops em Cidades de Fronteira, Frederico Antunes, afirma que a nova previsão de inauguração é de 15 a 20 de julho. Já a free shop de Barra do Quaraí deve entrar em funcionamento na segunda quinzena de julho.

Atualmente, 20 dos 33 municípios brasileiros aptos a receber lojas no Brasil já possuem legislação local autorizando a implantação de free shops. As cidades ficam em dez Estados, incluindo o Rio Grande do Sul. No Rio Grande do Sul, mais oito municípios estão aptos a receber free shops: Quaraí, Aceguá, Chuí, Itaqui, Porto Xavier, Santana do Livramento, São Borja e Porto Mauá.

Segundo a normativa federal, o consumidor brasileiro poderá fazer compras de até 300 dólares a cada 30 dias em itens nacionais. Também há limite de quantidade para algumas mercadorias. Pela atual legislação o consumidor poderá gastar um total de US$ 600 sem pagar tributos sobre o excedente. Metade de cada lado da fronteira.

Foto: divulgação