Moisés Machado

Foto: Giovanna Kops / RDCTV

TU ME AMAS?

– Ana ❤

– Oi!

– Tu me ama?

– Claro!

– Quanto?

– Muito!

– Muito quanto?

– Como assim?!

– Muito é relativo, muito a distância entre Porto Alegre e Dom Pedrito, ou muito o percurso entre a terra e a lua?

– Do tamanho do espaço sideral, está bom assim?

Ele olha no fundo dos olhos de Ana, acena levemente com a cabeça concordando, embora não parecendo muito convencido. Pega o celular e disfarça a ansiedade.

Alguns minutos depois:

– Ama, Ana? Ama mesmo, sua cretina?

Ana toma um susto e fica entre o completamente perdida e o sem nada entender.

– Claro que amo, Jorge, que saco.

– Que saco? Tu não me ama nada!

– Tá, não amo então!

– Que?

– Digo, amo, amo sim.

– Não ama, não. Estava olhando aqui no whats. Aquele dia que eu estava em casa e a gente conversando. Eu disse eu te amooooooooo, como nove ós, tu respondeu: tbm te amoooo, com quatro “ós”.

– Como assim, Jorge? Você tá louco?

– É sempre assim né, sua escrota, quando não fazemos o que vocês querem, estamos loucos. Primeira coisa é nos taxar de loucos.

– Que papo de maluco é esse Jorge?

– Não se faça de desentendida Ana Clara.

No meio daquela conversa Ana Clara parecia um cachorro que caiu da mudança. Tudo que ela queria era curtir sua taça de cabernet e seu livro. Por que diabos o maldito Jorge largou o execrável videogame para perturbar seu sossego?

– Quem é o outro?

– Que outro?

– O pilantra com que tu estás me traindo.

– Não tem pilantra nenhum, meu amor, só tem você, meu celular deve ter travado. Volta pro seu videogame.

– Travou também quando eu te mandei dois emojis de coração, um emoji de bonequinho com olhos de coração e mais três com coraçõezinhos ao redor da cabeça e na sequência o sticker do Tony Stark fazendo coração com a mão? E tu mandou o que? Mandou um?! Um!! Apenas um mísero emoji atirando beijo de coração? Travou, é Ana Clara Vieira?

– Jorge, tu sabes que sou desajeitada com essas coisas.

– Ana, Ana. Quem é o Ricardão?

– Não é Ricardo, é Pedro!

– Pedro?

– Sim, Pedro. Você não queria saber com quem estou te traindo? É o Pedro do marketing lá da empresa, do terceiro andar do prédio. Negro, alto, inteligente, barriga tanquinho, tem um gingado. E aquele sorriso?! E aquela barba que só de lembrar me arrepia. Sem contar que é um furacão na cama.

Na semana, era o segundo furacão que devastava a vida de Jorge, depois de seu colorado ter sido devastado pelo paranaense, um negro com gingando colocou no meio da caneta do Edenílson e levou o título da Copa do Brasil, outro negro com gingado estava levando Ana Clara embora.

–  O que eu te fiz pra merecer isso, sua vagabunda? O que ele tem que eu não tenho?

– Bom senso de não me cobrar coisas idiotas.

Ana Clara jamais na vida conheceu algum Pedro.

Aliás, na empresa dela sequer existia setor de marketing e o prédio nem ao menos tinha mais que o andar térreo.

Mas agora não precisava mais saber para que funcionava cada emoji e cada sticker.

E nem precisava mais escrever como uma retardada.