Especulado como alvo de uma disputa entre Manchester United e Manchester City, Everton falou na manhã desta terça-feira sobre a possibilidade de ser negociado para o futebol europeu.

Questionado se achava melhor ir para o Velho Continente em janeiro ou no meio do ano, ele revelou que prefere chegar no início da temporada europeia, metade do ano no Brasil.

“Acaba chegando bem fisicamente e conhecendo os companheiros mais de perto. A gente sabe que chegar e se adaptar ao futebol europeu assim no meio da janela deles é complicado porque a gente já chega um pouco desgastado da nossa temporada, né?”, explicou o Cebolinha.

Mas o atacante ressaltou que surgindo uma oportunidade, pretende aproveitar. O atacante também foi perguntado se chegou a receber uma ligação de Pep Guardiola, técnico do Manchester City, que costuma fazer um contato com os jogadores que irá comandar.

Everton disse que o telefonema não aconteceu, mas que gostaria de receber.

Ele ainda projetou quem poderia ser substituto no time do Grêmio. “Tem o próprio Pepê, o Alisson que é mais velho que eu ainda. Na base tem o Tetê que é um cara que eu tive a oportunidade de conviver na Seleção também”, respondeu.

O atacante ainda destacou que o tricolor costuma formar craques e que se ele sair, logo terá substitutos de qualidade.

 

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio