O Grêmio firmou um acordo com o STJD sobre a transação disciplinar referente aos cânticos homofóbicos proferidos pela torcida gremista no jogo contra o Cruzeiro, no dia 8 de maio, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Como resultado, o clube não irá a julgamento.

O deferimento foi concedido nesta terça-feira pelo Auditor Relator Maurício Neves Fonseca. A argumentação do Grêmio, defendida pelo advogado do departamento de futebol, Jorge Petersen, era de que o tricolor não deveria ser julgado da mesma forma que o Cruzeiro, já a torcida do clube mineiro proferiu cânticos homofóbicos cinco vezes durante o jogo, e com o número maior de torcedores do que a do Grêmio, que proferiu em apenas uma ocasião.

Em contrapartida, além da multa, o acordo também prevê ações de conscientização e combate à LGTBfobia a partir da próxima partida do tricolor na Arena, contra o Náutico, no dia 8 de julho. Porém, o clube frisa que iniciativas alusivas ao Dia Mundial do Orgulho LGBTQIA+, que é celebrado hoje, já serão adotadas no jogo contra o Londrina.

O patch da partida terá uma arte com a frase do movimento. Da mesma forma, a braçadeira de capitão de Geromel terá as cores do movimento LGBTQIA+, assim como as bandeirinhas de escanteio.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Compartilhe essa notícia: