A primeira fase da operação Rebote do Ministério Público constatou um rombo de R$ 13 milhões de reais nos cofres do clube, 14 pessoas são denunciadas, entre elas o ex-presidente do Inter Vitorio Piffero e os ex-dirigentes Pedro Affatato, Emídio Marques Ferreira e Carlos Pellegrini.

De acordo com as investigações, as fraudes aconteciam diante de induções ao erro de funcionários da administração do clube, onde atestavam obras que não ocorriam. E utilizavam artifícios administrativos e contábeis, entre eles a apresentação de notas fiscais e documentos fraudulentos, com isso a primeira fase das investigações apontam portanto crimes de organização criminosa, estelionato, lavagem de dinheiro e falsidade documental relacionados a essas obras não realizadas.

As fraudes ocorreram em dois momentos. Entre fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016, o vice de Finanças, Pedro Antonio Affatato, autorizado pelo presidente Vitorio Piffero e em concordância com os demais denunciados, fez 145 saques diretamente da tesouraria do clube, de forma direta e pessoal, no valor total de R$ 9,6 milhões. A alegação era que os valores seriam utilizados para o pagamento de obras e prestações de serviços da alçada da Vice-Presidência de Patrimônio, administrada por Emídio Marques Ferreira.

Para evitar suspeitas, Vitorio Piffero determinou que os pagamentos e saques destinados aos serviços de construção civil, ocorresse apenas na apresentação das notas fiscais e no valor exato delas. Notas que eram emitidas em nome de empresas nas quais os denunciados são proprietários. Então, em outras 55 oportunidades, Affatato determinou o pagamento pela tesouraria de aproximadamente R$550 mil, além de R$2,6 milhões repassados do Internacional para outras empresas.

Carlos Pelegrini teve mais de R$230 mil de comissão na contratação de jogadores como jogadores Paulo Magalhães (sobrinho do técnico denunciado), Cláudio Winck, Alisson Becker, Ariel Gerardo Nahuelpan Osten e Réver. Emídio Ferreira desviou R$ 53,4 mil para sua conta pessoal, bem como para a de sua empresa, a Pavitec do Brasil Pavimentadora Técnica Ltda.

Reportagem: Vitória Karoline/ RDCTV

Foto: PG Alves/MPRS