O Internacional entra em campo na noite desta quinta-feira (04) pela Copa Sul-Americana. No Peru, o colorado encara o Melgar em busca de uma vantagem para o confronto de volta, na próxima semana. Pela frente, o Inter tem dois desafios: um time que tem força em casa e uma altitude de 2.300 metros.

O colorado chega às quartas de final depois de desbancar, de forma histórica, o Colo-Colo. No Chile, perdeu por 2 a 0 e, em Porto Alegre, com o apoio da torcida, reverteu o placar e aplicou um 4 a 1 em cima dos chilenos. Desde então, o Inter atuou em cinco partidas e obteve duas vitórias, dois empates e uma derrota.

Para a partida, Mano Menezes conta com os retornos de Alan Patrick e Taison. Moledo, lesionado, e Mikael, em pré-temporada, não viajaram com a delegação. Com isso, a escalação do Inter deve iniciar com Daniel; Bustos, Mercado, Vitão e Renê; Gabriel, Edenilson, De Pena e Maurício; Wanderson e Alemão.

Os adversários do Inter chegaram na Sul-Americana ainda na primeira fase, quando eliminaram o Cienciano. Na fase de grupos, deixou para trás o Racing, River Plate-URU e Cuiabá. Em seis jogos, foram quatro vitórias e duas derrotas – fora de casa. Nas oitavas, encarou o Deportivo Cali e conseguiu a classificação na segunda partida. Desde então, o Dominó foi campeão da Apertura, primeiro turno do campeonato local, trocou de técnico e, em quatro partidas, venceu três e perdeu uma.

A partida contra o Inter é considerada uma das maiores da história do Melgar. Em seus domínios, os peruanos perderam apenas uma partida na temporada. Na Sul-Americana, ainda não perdeu em casa. Centenas de torcedores fizeram um “alentaço” em frente ao hotel onde a delegação está concentrada, em Arequipa. Bernardo Cuesta é o jogador para ficar de olho. Artilheiro do Melgar neste ano, é também quem mais fez gols na Sul-Americana. Foram oito gols em nove partidas.

A bola rola a partir das 19h15, Estádio Monumental de la UNSA, em Arequipa, a 2300 metros do nível do mar.

Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Compartilhe essa notícia: