O presidente da CBF revelou ao blog da jornalista Marília Ruiz, do site UOL Esporte, que a entidade acompanha de perto do projeto de lei da deputada Celina Leão (PP-DF). A proposta prevê a compra, por empresas privadas, de vacinas para a covid-19, mediante um regramento do Ministério da Saúde. Rogério Caboclo disse que a CBF acompanha as discussões e que tem interesse na compra dos imunizantes para o futebol brasileiro.

Em 2020, na paralisação do futebol nacional, o mandatário reforçou os 525 milhões que a CBF usou para socorrer clubes, federações e profissionais da bola, como árbitros. Ele ainda adiantou que a Confederação Brasileira de Futebol não tem a intenção de repetir o “auxilio emergencial” neste ano de 2021. “Neste ano, ainda não achamos que é o caso”, afirmou ao blog do Uol Esporte.

Quanto a liberação de público nos estádios, o presidente da CBF foi enfático que não haverá liberação de público nos estádios, pois está no regulamento das competições de 2021. “Infelizmente será assim, apesar da ideia de alguns. Não pode ter público em 2021. Está no regulamento das nossas competições”, finalizou o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Fonte: Peleia FC

Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Divulgação

Compartilhe essa notícia: