Diferente dos anos anteriores, dessa vez não será necessário o voto do sócio para decidir quem ficará a frente da presidência do Grêmio. Romildo Bolzan não tem nenhum opositor e automaticamente dará continuidade á sua gestão pelo time gremista. A reeleição acontecerá na noite desta terça-feira (29), as 19h no auditório da Arena. A única mudança na chapa será a substituição de Sergei Ignacio da Costa pelo Marco Bobsin atual chefe de gabinete da presidência.  As demais cadeiras seguem ocupadas por Adalberto Preis, Cláudio Oderich, Duda Kroeff, Paulo Luz e Marcos Hermann.

Romildo Bolzan Júnior, gaúcho de Osório foi eleito em 2014, reeleito em 2016 e terá a oportunidade de continuar o seu mandato como presidente até 2023. Ainda sob comando do técnico Roger Machado em 2014, a entrada do atual presidente no clube foi marcada pela transição de uma época que estava em um jejum de títulos e problemas financeiros para uma melhora na parte monetária e a conquista dos títulos: Copa do Brasil 2016, Libertadores 2017 e Recopa Sul-Americana 2018. Renato Portaluppi assumiu como técnico interino do Grêmio ainda em 2016 após Roger Machado se demitir após a  26ª rodada do Brasileirão de 2016 que perdeu para o Ponte Preta de 3×0.

Caso algum adversário fosse inscrito, um segundo turno teria que ser disputado no dia 9 de novembro e precisaria alcançar 20% dos votos entre os 300 conselheiros (incluindo os 150 que participaram da última renovação), mais as 16 pessoas que integram o Conselho Consultivo.

Reportagem: Vitória Karoline