Técnico mais jovem nas quatro divisões do futebol brasileiro, Luan Carlos estará à frente do Brusque no duelo contra o Grêmio, nesta terça-feira, às 19 horas, em Santa Catarina. Em uma transparente entrevista exclusiva ao RDC Esporte, ele projetou a partida, que admitiu ser diferente das demais.

“Vale sim a mesma pontuação, mas vale muito mais no sentido de moral, de confiança do projeto, do trabalho. É um jogo bônus dentro do campeonato para nós. A gente sabe que nossa competição não é contra o Grêmio, mas sabemos que um resultado positivo frente a eles pode nos proporcionar coisas muito interessantes”, avaliou Luan. O treinador reconheceu que o campeonato do Brusque, atualmente 12º colocado, é simplesmente se manter na Série B.

Especificamente sobre o tricolor gaúcho, Luan elogiou o crescimento da equipe de Roger Machado ao longo da competição. “O Grêmio é uma equipe que tem um padrão de jogo muito bem definido. O Roger conseguiu consolidar um sistema de defesa, depois foi dando estímulos ofensivos para a equipe. Isso ficou muito visível no decorrer do campeonato. Dava para você de olhar de forma bem evidente essa evolução da equipe dentro do processo de jogo”, analisou.

Com apenas 30 anos, e sem ter jogado futebol profissionalmente, Luan entende que a cobrança em cima dele é diferente, e que precisa fazer mais do que os outros. Mas, ao mesmo tempo, isso não o impede de crescer na carreira. “Ser treinador de futebol é muito mais do que saber chutar uma bola ou ter chutado uma bola de forma qualificada. É você entender sobre relações humanas, sobre a evolução do jogo, psicologia, fisiologia, porque o futebol e o jogo tem evoluído muito, assim como a sociedade”, ponderou.

Compartilhe essa notícia: