A campanha de vacinação contra influenza (gripe) está prevista para ser encerrada em todo o país na próxima sexta-feira (31). No país todo, de acordo com o Ministério da Saúde, 16,8 milhões de pessoas ainda precisam receber a dose da vacina.

A meta é vacinar 90% do público-alvo, formado por 59,4 milhões de pessoas em todos os estados brasileiros.

Da população prioritária, os funcionários do sistema prisional registraram a maior cobertura vacinal, com 101,6 mil doses aplicadas, o que representa 89,7% deste público, seguido pelas puérperas (88,6%), indígenas (82,0%), idosos (80,6%) e professores (78,1%).

Os grupos com menor índice de vacinação foram os profissionais das forças de segurança e salvamento (30%), população privada de liberdade (47,2%), pessoas com comorbidades (63,4%), trabalhadores de saúde (69,9%), gestantes (68,8%) e crianças (67,6%).

Os estados com maior cobertura até o momento são Amazonas (93,6%), Amapá (85,5%), Espírito Santo (75,3%), Alagoas (73,4%), Rondônia (72,6%) e Pernambuco (72,2%).

Os com menor cobertura são Rio de Janeiro (45,8%), Acre (49,7%), São Paulo (57,0%), Roraima (57,4%) e Pará (59,2%).

Todos os números foram divulgados na manhã desta segunda-feira (27).

 

Balanço no Rio Grande do Sul

No Estado, há mais um milhão de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários e que ainda não foram vacinadas. Até o momento, mais de 2,7 milhões de pessoas já se vacinaram, o que representa 71,4% de cobertura.

Neste ano, houve uma queda na procura pela entre as crianças, segundo o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações. Os índices apontam uma queda de acordo com o avanço da idade.

O público de seis meses a 2 anos atingiu 72% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde. Já entre 2 e 4 anos foi alcançado 66%. A campanha de vacinação foi ampliada, neste ano, para atingir a faixa etária entre as crianças de 5 anos. Entretanto, essas foram as que atingiram o menos índice: 52%.

 

Balanço em Porto Alegre

A Capital gaúcha já contabilizou um total de 401.213 doses da vacina aplicadas. Só nos grupos prioritários já foram aplicadas 393.868 doses, que corresponde a 64,8% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde alcançada.

Puérperas, indígenas e professores superaram os 90% de imunização. Os grupos com menores percentuais são crianças (57,5%), pessoas com doenças crônicas (50,6%) e gestantes (49,5%).

O número dos grupos inclui as vacinas feitas em crianças de seis meses a menos de seis anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, indígenas, idosos, professores e pessoas com doenças crônicas.

Além desses, que compõem o cálculo da meta, também recebem a vacina pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema prisional e funcionários da segurança pública e forças armadas. Nesses públicos, o número de doses alcança 7.345.

 

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil