Encerrada no domingo (22/5) com a visitação de cerca de 20 mil pessoas durante os cinco dias de evento, a Fenasul Expoleite já tem data prevista para ocorrer no próximo ano: de 17 a 21 de maio de 2023. A agenda foi anunciada na cerimônia de fechamento, que contou com o desfile em pista dos animais grandes campeões deste ano no parque de exposições Assis Brasil, em Esteio. Ao todo, 37 exemplares, de diferentes raças e espécies, foram apresentados a autoridades, representantes de entidades, produtores e público em geral.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Domingos Velho Lopes, representando o governador do Ranolfo Vieira Júnior, disse que a feira demonstrou a sua consolidação, fortificou a cadeia leiteira no Estado e uniu entidades novamente em torno de interesses comuns. Em seu discurso, ressaltou a importância da construção de harmonia no Rio Grande do Sul. “Precisamos buscar a harmonia entre o campo e a cidade, entre o desenvolvimento sustentável e o respeito ao meio ambiente”, afirmou.

Ao parabenizar o trabalho da equipe de servidores da Seapdr, mencionando os funcionários da área de defesa sanitária que atuaram na recepção dos animais e durante toda a Fenasul Expoleite, o secretário disse que está sendo feito um trabalho para resgatar a fiscalização instrutiva e não punitiva. E destacou a responsabilidade dos produtores em saber da importância da fiscalização sanitária para o bem comum e para a valorização das atividades. “Esse é o caminho, o da construção das soluções”, afirmou Lopes.

O prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, também agradeceu a todos que tornaram o evento possível. “Nós já podemos dizer, com absoluta segurança, que fizemos a maior Fenasul da história. E digo sem medo de errar, e isso nos anima a fazer ainda mais, para o ano de 2023, na Fenasul e Expoleite, que já tem data marcada”, afirmou. O presidente da Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando), Marcos Tang, exaltou a união das entidades para a realização do evento, assim como de todos os colaboradores e trabalhadores que estiveram no parque nos cinco dias. “Nós temos a vontade de fazer e é um ponto alto de estarem aqui para ver a genética do nosso Estado. Conseguimos agregar e juntar, independentemente da raça e da espécie”, disse.

O presidente da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), João Francisco Bade Wolf, aproveitou para mencionar a Expointer, que se inicia em 27 de agosto: “esperamos no ano que vem, quem não conseguiu vir, vendo este sucesso, venha para aumentar cada vez mais a participação de animais e de público. E que esta seja uma grande prévia do que vem pela frente para a Expointer.”

Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Compartilhe essa notícia: