Nesta semana, a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul apresentou o  Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave) ao vice-governador e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior. A iniciativa propõe que, a partir de 2019, através do projeto Sem Violência RS os órgãos de segurança e escolas trabalhem juntos no combate à violência nas instituições de ensino.

Segundo Ranolfo Vieira Júnior, o projeto Sem Violência RS irá integrar as ações das secretarias e agregar elementos de esporte, cultura, educação, justiça e direitos humanos.

“A Cipave é fundamental no elo com as escolas e com os projetos preventivos de todas as secretarias que têm o objetivo de reduzir os índices de violência. Ela é, hoje, um programa de Estado instituído”, salienta.

De acordo com a coordenadora da Cipave, Luciane Manfro, a integração das ações de combate à violência, entre escolas e órgãos de segurança, trará melhorias para os estudantes.

“Não adianta comemorarmos a diminuição da violência nas escolas se a comunidade que o aluno vive continua passando por situações de perigo. É preciso trabalhar ações de prevenção à violência como um todo”, explica.

Ela ainda destaca que, além da Cipave, dois programas da Seduc terão papel fundamental no novo projeto: o Escola Melhor e o Escola Aberta para Cidadania.

“Com esses dois programas vamos buscar parcerias da iniciativa privada e trazer o aluno para dentro da escola nos finais de semana. Tenho certeza que vamos ampliar o desenvolvimento de uma cultura para a paz”, reitera.

 

Foto: Divulgação Seduc

 

Leia mais

Inep realiza levantamento em escolas sobre gravidez na adolescência