Foto: MPRS/Divulgação

O Tribunal do Júri de Tramandaí condenou a mãe que matou o filho recém-nascido e deixou o corpo em uma lixeira. O julgamento terminou na madrugada desta sexta-feira (27) e resultou na sentença de 27 anos de prisão pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, asfixia e recurso que dificultou a defesa da vítima) e ocultação de cadáver.

De acordo com o Ministério Público, a ré usou cintas, shorts com extensão abdominal e protetores de seios para ocultar a gravidez da família e do companheiro. Na noite de 11 de junho de 2017, ela entrou em trabalho de parto, e, no banheiro da residência, asfixiou o bebê. No dia seguinte, ela jogou o corpo em uma lixeira.

“Ela praticou o crime contra um recém-nascido, incapaz de esboçar qualquer tipo de defesa contra a agressão perpetrada. Ainda dificultou qualquer possibilidade de alguém perceber o crime ao acionar chuveiro e ligar secador de cabelos, propagando barulhos que impediram que as pessoas presentes tomassem ciência dos fatos e agissem em defesa do recém-nascido”, disse o promotor André Luiz Tarouco Pinto, que representou o Ministério Público, junto com a promotora Susana Cordero Spode..

Compartilhe essa notícia: