Os servidores públicos de Porto Alegre entraram em greve na manhã desta terça-feira (26). A paralisação iniciou com um protesto na frente do Hospital de Pronto Socorro. De lá, os trabalhadores saíram em caminhada até a Câmara Municipal.

Nesta terça, as comissões permanentes da Câmara, discutirão Projeto de Lei Complementar do Executivo (PLCE), 02/2019, que prevê mudanças no plano de carreira dos servidores do município. Após passar pelas comissões, o projeto está apto a ser votado no plenário a partir de amanhã.

As novas regras trazem alterações em relação ao regime de trabalho, aos acréscimos e gratificações, no que diz respeito à composição, concessão e incorporação de parcelas que compõem a remuneração praticada. Se aprovado, o PLCE afetará pelo menos 24 mil servidores da ativa e aposentados.

De acordo com o Simpa, a greve é por tempo indeterminado, mas o municipários afirmam que os serviços essenciais como Saúde e Educação terão o mínimo de 50% do efetivo mantido.

 

Foto: Matheus Bonez/ RDC TV