A operação foi realizada pela Polícia Civil da 1DP de Canoas e coordenada pelo Delegado Rafael Soares Pereira, após dois meses de investigação chegou até o depósito onde encontrava-se os 81.330 kg de maconha. Um homem de 55 anos que seria o responsável pela armazenagem das drogas para uma facção criminosa da cidade foi preso.

Depois de dois meses de diligências e investigações, os policiais identificaram a área de atuação do indivíduo e após monitoramento o mesmo foi encontrado e abordado pelos agentes.

Mesmo com parte da droga já fracionada para distribuição na região metropolitana, calcula-se que o lucro seria de aproximadamente de 250 mil reais para a facção criminosa.

A Operação leva o nome de Diamante Negro em virtude da alta qualidade da droga, que provavelmente possui um considerável índice de concentração do princípio ativo da maconha o THC. Além disso, os tijolos de maconha apreendidos levam um selo de qualidade com um desenho de um diamante.

Segundo Delegado Rafael Pereira “essa prisão tem uma dimensão importante se analisarmos o golpe econômico que os criminosos sofreram.” E Rafael complementa: “Ainda temos mais indivíduos a serem investigados e seguiremos em busca de todos aqueles envolvidos com o tráfico de drogas”.

O Diretor da 2 Delegacia Regional Metropolitana – 2 DPRM – Regional de Canoas, Delegado Mario Souza, destaca que “essa quantidade considerável de drogas apreendidas é de suma importância para o enfraquecimento da atuação das facções no município de Canoas.” E que “a ação foi cirúrgica, desde a prisão do estouro do depósito até a prisão do responsável.”

Foto: Divulgação / Polícia Civil