No mês de março, em que se comemora o Mês da Mulher, a Prefeitura de Porto Alegre irá oferecer uma programação especial direcionada às mulheres. Serão serviços e atividades em unidades de saúde e no  Hospital Materno Infantil Presidente Vargas como exames preventivos e o estímulo a hábitos saudáveis.

Entre os temas que serão abordados estão o planejamento familiar e a prevenção de relacionamentos abusivos.

Nos locais onde vão ocorrer as atividades, as mulheres vão receber orientações sobre como manter uma alimentação equilibrada e incentivo à prática de exercícios. Além de poderem fazer exames preventivos e avaliação clínica da mama, coleta de citopatológico e testes rápidos para detectar infeções sexualmente transmissíveis.

Nos serviços de saúde, serão enfatizados os riscos do tabagismo e do consumo excessivo de álcool associados a doenças como câncer de colo uterino e mama. Para a assessora técnica de Saúde da Mulher da Secretaria Municipal de Saúde e ginecologista, Luciana Campos, unir tudo isso a uma vida mais saudável, com a prática de caminhadas, cuidados na alimentação e controle do peso, são atitudes importantes na prevenção.

“O cigarro é o principal fator de risco conhecido e cofator para o desenvolvimento do câncer de colo de útero”, explica a médica.

De acordo com a médica, unir tudo isso a uma vida mais saudável, com a prática de caminhadas, cuidados na alimentação e controle do peso, são atitudes importantes na prevenção.

A agenda completa de locais e atividades estão disponíveis no site da Prefeitura de Porto Alegre.

 

Mudança relacionadas ao estresse

Há algumas décadas, com o aumento de mulheres ocupando mais espaços no mercado de trabalho, como cargos de direção e chefia, houve proporcional no aumento do estresse. Com isso, hábitos que antes eram típicos dos homens estão sendo reproduzidos no público feminino.

Entre as mudanças de hábito estão a adesão ao fumo, ao consumo diário de bebida alcoólica e ao descuido com alimentação, segundo a ginecologista Luciana.

“Além de trabalhar e cuidar da casa, muitas mulheres estudam e são estimuladas a buscar cursos de pós-graduação como continuidade ao aperfeiçoamento. A inserção mais profunda da mulher no mercado de trabalho faz com que ela se sinta pressionada e, com isso, busque alívio do estresse em comportamentos tidos como tipicamente masculinos”, explica.

 

Porto Alegre é a capital do Câncer

Porto Alegre é a capital com maior mortalidade por câncer do Brasil e foi selecionada, em 2018, como cidade-desafio do City Cancer Challenge (C/Can), junto com Kigali (Uganda) e Tbilisi (Georgia). Esse é um apoio para que seja desenvolvido formas de planejar e implementar soluções de tratamento à doença.

Cali (Colômbia), Assunção (Paraguai), Kumasi (Ghana) e Yangon (Myanmar) integraram a iniciativa em 2017 como cidades-aprendizado, em etapa anterior.

As cidades selecionadas para se tornarem cidades-desafio assinaram cartas de intenção que delineiam o compromisso de trabalhar juntas com todos os atores relevantes de âmbito urbano no desenho, planejamento e implementação de soluções para o tratamento do câncer.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), estima-se o registro de cerca de 600 mil novos casos de câncer em 2018 (54.800 deles só no Rio Grande do Sul).

 

Foto: Cristine Rochol/ PMPA

 

Leia mais

Câmara dos Vereadores de Porto Alegre apresenta exposição sobre a história do trabalho da mulher

 

Mais de 500 mulheres são agredidas por hora no Brasil, revela pesquisa