Inaugurando as atividades do mês da Consciência Negra no Museu Julio de Castilhos, a exposição
reúne vestimentas sagradas do Batuque e do Candomblé. Inciativa de Meste Cica de Oyó, Makota
Barbara e Ìyálòrìsá Marli T’Sàngó, a exposição busca mostrar linhas tradicionais das vestes
sagradas de acordo com a vivência e o conhecimento de seus criadores. Iyá Marli recriou peças de
indumentária do Batuque do século XIX ao presente, possibilitando uma visão das tradições e das
mudanças nos padrões da estética sagrada afrorreligiosa.

  • Local:Museu Julio de Castilhos. Rua Duque de Caxias, 1205 – Porto Alegre – RS

Informações: Secretaria de Cultura / RS

Imagem: Sind. Bancários Brasília