Passada a euforia da estreia, é preciso analisar com mais calma Vingadores: Ultimato. E, o embora filme seja espetacular e leve os fãs ao delírio durante cada segundo de suas três horas, o roteiro tem problemas. A partir da próxima frase, falaremos sobre acontecimentos da história, então, para quem ainda não foi ao cinema, fica o aviso: agora começam os spoilers. Suas principais falhas estão ligadas à viagem no tempo.

Aqui entra o herói da DC. Barry Allen chegou a virar meme voltando para o passado e bagunçando toda a linha temporal. Em um dos arcos mais famosos, o Ponto de Ignição, o Flash retorna para impedir que a sua mãe morra quando ele era criança. As consequências são mudanças na vida de todo o universo da DC, quando consegue “consertar” tudo, tem início Os Novos 52, um recomeço de todos os heróis. E a lição: viagem no tempo é muito perigosa.

Claro que para salvar metade do universo, os Vingadores precisam aceitar o risco, mas os roteiristas deveriam ter muito cuidado. A questão fundamental é estabelecer as regras da viagem no tempo dentro daquela realidade e o filme nos apresenta as normas.

Regras para os viajantes do tempo no Universo Cinematográfico da Marvel:

  1. Não é possível mudar o passado (é explicado pelo Hulk);
  2. Alterar um acontecimento vai produzir uma nova realidade (fica claro quando a Maga Suprema conversa com Banner);
  3. Para viajar pelo Reino Quântico é preciso ter uma roupa especial e as Partículas Pym, para ficar em dimensões subatômicas (também é dito em filmes anteriores);
  4. Para não se perder no tempo, leve o seu GPS especial, criado por Tony Stark;

Novas linhas temporais são criadas

A partir da possibilidade de retornar, os Vingadores são divididos para buscarem as Joias do Infinito em diferentes locais e épocas, tendo uma dificuldade muito importante de recursos, cada um só possui duas Partículas Pym, uma para ir e outra para retornar.

O grupo formado por Hulk, Capitão América, Homem-Formiga e Homem de Ferro retorna para Nova York de 2012, para buscar o Tesseract, cubo com a joia do espaço, que é recuperado após a batalha com Loki, no primeiro filme dos Vingadores; o cetro do irmão de Thor, que carrega a joia da mente; e a joia do tempo, que está no Sanctum Sanctorum.

Capitão, após algumas maravilhosas cenas de fan service, recupera a joia do espaço. Hulk consegue a do tempo, após prometer para a Anciã que retornará para aquele exato momento e devolver a gema. Mas Loki foge com o Tesseract.

Aceitando as regras propostas pelo filme. Se as pedras não forem devolvidas, teremos aqui a criação de uma nova linha temporal, em que Loki foge e não ajuda Thor a vencer Malekith, em Thor: O Mundo Sombrio; os Vingadores não teriam a joia da mente para criar o Visão e vencer Ultron; e Doutor Estranho não possui a joia do tempo para prender Dormammu e barganhar a salvação da realidade.

Para facilitar a explicação, chamaremos a linha do tempo original de Linha A e esta nova de Linha B.

 

Linha do tempo sem Guerra Infinita

Máquina de Combate e Nebulosa voltam para Morag, em 2014, com a missão de roubar a orbe com a joia do poder antes de Peter Quill. O problema é que o sistemas da Nebulosa do futuro entram em sintonia com a sua versão do passado, fazendo com que Thanos descubra os planos de desfazer o estalo.

O Titão Louco sequestra a versão boazinha da Nebulosa e envia a mai jovem no seu lugar. Sem saber nada sobre isso, Rhodes volta para 2023 com a orbe. Após Hulk estalar os dedos com a nova manopla e salvar a metade da população que havia desaparecido, a irmã adotiva de Gamora traz para 2023 a nave de Thanos, com todo o seu exército.

Se as mudanças não forem corrigidas, teremos uma linha do tempo em que Os Guardiões da Galáxia não se formariam. Mais, com Thanos e seus comandado mortos no futuro, eles não retornam para juntar as gemas e dar o estalo em 2018, logo, nesta linha do tempo a Guerra Infinita nunca irá existir. Chamaremos de Linha C.

 

Outras linhas

Sem o Tesseract nas mãos da S.H.I.E.L.D, teríamos uma linha do tempo sem os acontecimentos de Os Vingadores. Seriam criadas ainda outras realidades alternativas se a joia da alma e a da realidade não fossem devolvidas. Diga-se de passagem, é interessante pensar em como o Capitão América vai colocar o Éter novamente em Jane Foster, em Asgard (além de devolver o Mjolnir). Mais interessante ainda é pensar sobre a joia da alma. O Caveira Vermelha iria explicar como devolver?

Contudo, podemos pressupor que Steve conseguiria cumprir a missão e focar nas linhas B e C, que são mais problemáticas.

 

Paradoxo do Capitão

É realmente muito bonita a cena em que Capitão América aparece velhinho e entrega o escudo para Falcão. Mais legal ainda é o que vem depois, quando Steve consegue finalmente a sua dança com Peggy Carter. O problema é que se ele voltar para viver com sua amada, ele nunca conseguirá encontrar os velhos amigos no futuro e passar o manto de Capitão América.

Vamos recapitular, na Linha do Tempo A, em 2023, Steve parte para a sua última missão: devolver as joias para o lugar de onde foram tiradas. Não é difícil imaginar que ele teria sucesso para devolver a gema do tempo para a Anciã. O filme não explica como ele colocaria a joia da mente no cetro de Loki, mas ainda é possível acreditar que ele conseguisse encontrar uma solução e devolver o artefato para os agentes da Hidra, infiltrados na S.H.I.E.D.

Mas, quanto ao Loki? Se o Deus da Mentira não fosse preso em Asgard, os elfos sombrios sairiam vitoriosos em 2014. Logo, sem encontrar o irmão de Thor, a vida de Steve Rogers sofreria uma mudança em 2014 e seguiria pelo desvio da Linha B, e nunca conseguiria entregar o escudo na Linha A.

Ok, podemos fazer um malabarismo para defender o roteiro. Vamos acreditar que com o Mjolnir, Steve consiga prender Loki (o que provavelmente será desmentido na série sobre o deus nórdico). Como ele resolveria o problema com Thanos. Em 2014, o Titã Louco e seu exército viajam para o futuro e não retornam. Logo, não temos Guerra Infinita e Steve Rogers segue pela Linha C, novamente, não tendo como acessar a Linha A para encontrar Hulk, Falcão e Soldado Invernal.

 

Erro extra: Thanos no Reino Quântico

Se a Nebulosa má, utiliza a Particula Pym e o GPS de sua versão do futuro, como Thanos, sua nave e seu exército são transportados para o futuro. Ele não possuem os trajes, as partículas Pym, nem o GPS do tempo.

Enfim, o filme é uma obra prima, uma declaração de amor aos fãs de quadrinhos, mas os roteiristas se perderam nas viagens temporais. Os problemas no roteiro, não diminuem a importância do filme. Vale lembrar que Os Caçadores da Arca Perdida é um clássico fundamental, mesmo que o protagonista não tenha iportância nenhuma nos acontecimentos da trama.

 

Foto: Facebook/ Reprodução