O ano, sem a menor sombra de dúvidas, ficará marcado na história. Não está sendo nada fácil para toda a população do planeta, especialmente para os brasileiros. A verdade é que 2020 praticamente não começou e, na prática, já está acabado. Acabou o carnaval e, como de praxe, o ano ia começar em terras tupiniquins, não começou.  O Covid-19 transformou o Brasil em uma eterna quarta-feira de cinzas.

Se você não estava em uma caverna – o que não seria de todo ruim – nos últimos meses, está a par da pandemia. Não sendo suficiente um vírus que já contaminou mais de 50 mil brasileiros, causando quase 4 mil mortes – estudos apontam que os números são muito maiores que os dados oficiais – os brasileiros ainda precisam lidar, além do medo da morte, com o medo do desemprego, o isolamento social, o dólar perto dos R$ 6 reais e uma crise política atrás da outra. A última com a demissão do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, com acusações gravíssimas contra o presidente da República Jair Bolsonaro.

Manter a saúde física diante de uma pandemia é algo penoso e tão difícil quanto é manter a saúde mental frente ao caos. Entidades gaúchas que trabalham com saúde se uniram para oferecer atendimento psicológico online e gratuito durante a pandemia a quem precisa de ajuda profissional para atravessar esse momento. Pessoas com sintomas de depressão, solidão, medo e/ou desespero podem ser atendidas por telefone ou pela internet ou ainda encontrar materiais de apoio que ajudem a atravessar esse momento tão difícil.

Onde buscar ajuda

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre – Os interessados em receber atendimento devem preencher o formulário onlinepara que possam ser encaminhados ao atendimento. O formulário traz perguntas simples, como dados de contato, a situação em que se encontra e o motivo da procura por atendimento. O telefone de contato é (51) 3224-3340 e funciona das 9h às 18h.

O órgão também oferece uma linha direta de atendimento a profissionais da área da saúde. Os médicos podem ser atendidos pelo telefone (51) 98193-7387, das 09 às 18h. Outros profissionais da saúde pelo número (51) 99997-9085, das 08 às 14h.

A Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre, Centro de Estudos de Psiquiatria Integrada, Centro de Estudos de Atendimento e Pesquisa da Infância e Adolescência, Instituto de Ensino e Pesquisa em Psicoterapia, ITIPOA e Centro de Estudos Luís Guedes são as entidades envolvidas nesse projeto.

CVV (Centro de Valorização da Vida) – O órgão realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo de forma voluntária e gratuita através do telefone 188, ou ainda pelo chat ou e-mail. O serviço é realizado sob sigilo. Além do atendimento, o CVV também disponibiliza conteúdos de apoio em suas redes sociais Facebook, Instagram, YouTube e Twitter.

Bem.care A healthtech liberou sessões com psicólogos online, de forma gratuita até dia 30 de setembro. Acesse o site para receber as instruções.

Relações Simplificadas – Um grupo de psicólogos e psicanalistas se reuniu para ouvir. É um trabalho de escuta, não é terapia, mas pode ajudar a quem precisa a se acalmar e se organizar. O serviço é gratuito através de vídeo chamadas individuais de 30 minutos.

A Chave da Questão –  A plataforma que chegou a realizar atendimento gratuito no início da pandemia hoje disponibiliza vídeo-aulas, lives e outros conteúdos através do Facebook e Instagram.

Sociedade de Psicologia do Rio Grande do SulA entidade não tem atendimento online, porém tem disponibilizado diversos conteúdos sobre o tema nas suas redes e no seu site.

Além destes serviços, pesquisadores e alunos de pós-graduação em Psicologia da PUCRS e da PUC-Campinas criaram a Cartilha para enfrentamento do estresse em tempos de pandemia. O material foi criado pelo grupo interinstitucional da Força-Tarefa PsiCOVIDa, é gratuito e está disponível na internet. O material é dividido em três seções. A primeira parte da cartilha aborda apresenta sobre estresse e seu enfrentamento. Na segunda, traz a identificação de sinais que indicam que a capacidade de lidar com o estresse pode não estar sendo suficiente. Por fim, na última seção há a abordagem sobre a identificação de estressores e estratégias de enfrentamento específicas focados no contexto da pandemia de Covid-19.

Fique bem, se puder fique em casa. Cuide de quem você ama.

 

Texto: Moisés Machado
Edição de texto: Caroline Musskopf