Neste ano, Porto Alegre é uma das cidades que comemoram o Dia Internacional do Jazz (Jazz Day). A programação, ocorre no dia 30 de abril (terça-feira), é organizada pelo Poa Jazz Festival, com o apoio da Secretaria Municipal da Cultura.

O Poa Jazz é o responsável oficial pelo evento no país e passa a realizar o Jazz Day em Porto Alegre, que se torna uma das quatro cidades brasileiras a terem este evento. São shows com entrada franca que ocorrem durante todo o dia, em diversos pontos da cidade, de ruas aos bares e shoppings.

 

Programação
10h – Banda Municipal de Porto Alegre – Praça da Alfândega
12h30 – Poa Jazz Band – Circuito Moinhos de Vento, pelas ruas Hilário Ribeiro, Padre Chagas, Dinarte Ribeiro até a Praça Maurício Cardoso
19h30 – Flavio Trino Trio – BarraShoppingSul (em frente à loja Made in Brazil)
19h30 – Duo de Jazz – Terence Veras e Ronaldo Pereira – BarraShoppingSul (Praça de Alimentação)
20h30 – Luis Henrique New Trio – BarraShoppingSul (Rosa dos Ventos)
21h – Moio – Gravador Pub (rua Conde de Porto Alegre, 22)
21h – Quinzê – London Pub (rua José do Patrocínio, 964)

 

Os Grupos que participam

Banda Municipal de Porto Alegre – Fundada em 1925, é uma referência cultural e social da cidade. Sua estreia foi no Theatro São Pedro, no ano seguinte e posteriormente suas apresentações regulares passaram a ocorrer no antigo Auditório Araújo Vianna, onde hoje é a Assembleia Legislativa. Foi dirigida por José Leonardi, Julio Grau e, já no final dos anos 70, pelo maestro Macedinho, quando experimentou grande crescimento e qualidade. Contando hoje com 41 integrantes, realiza apresentações regulares em várias partes da cidade e, nesta apresentação, traz um repertório inteiramente dedicado ao jazz, dentro da programação deste dia especial.

 

Flávio Trino Trio

Flávio Trino estudou com nomes como Ian Gest, Nelson Faria, Mike Stern e Frank Gambale. Influenciado por artistas como Charlie Parker, John Coltrane, Jaco Pastorius, Toninho Horta, Herbie Hancock, Pat Metheny e Tom Jobim, no início da carreira Trino foi integrante da banda de rock dos anos 80 de nome Abalo Cínico, que gravou LP pela gravadora multinacional BMG Brasil, na época ainda RCA Victor. Além do seu trabalho próprio de trio ou quarteto, já tocou ao lado de nomes como Jamil Jones, Pascoal Meireles, Eduardo Caribé, Roberto Alves, Hamleto Stamato, ente outros. Seu trio tem Vaney Bertotto (bateria) e Caião Maurente (baixo).

 

Luis Henrique New Trio

Ao lado de Everson Vargas (contrabaixo) e Ricardo Arenhaldt (bateria), Luis Henrique “New” apresenta o show Coletânea Samba Jazz e afins, que traz uma seleção de músicas que surpreendem com as referências aos ritmos de samba-jazz, latin jazz e a bossa nova, resultando em arranjos refinados, ricos em acordes harmoniosos e linhas melódicas, com muito swing e jazz. Temas autorais de New como Tudo beleza, Samba jazz e Brazuca, aparecem ao lado de composições de Baden Powell, João Bosco, Laércio de Freitas e do grupo Azymuth. Pianista, arranjador e compositor, já acompanhou Jamelão, Martinha, Valdirene e Carmem Silva, tendo se apresentado no Japão, Estados Unidos e em várias cidades brasileiras.

 

Moio 

Nasceu da afinidade e a vontade de experimentação musical livre onde a bagagem individual de cada integrante pudesse ser explorada. Baseado na linguagem da música negra, o grupo tem em seu repertório temas instrumentais que transitam entre o funk, hip hop, jazz, soul e choro. Desde a sua fundação, em 2015, a banda vem se apresentando em diversos espaços de Porto Alegre e região, tendo participado do 2º Festival de Música de Nova Prata e o 3º Festival Porto-alegrense de bandas instrumentais. Em abril de 2017, lançou o primeiro EP, Moio.

 

Poa Jazz Band

Banda oficial do Poa Jazz Festival, que tradicionalmente toca antes de iniciarem os shows e nos intervalos do festival, a Poa Jazz band é quase um patrimônio da cidade, com suas intervenções de surpresa nos lugares mais inusitados, com seu som no estilo New Orleans, que tanto agrada ao público. O grupo vai percorrer as ruas Hilário Ribeiro, partindo da esquina com a rua 24 de outubro, dobrando na Padre Chagas, depois na rua Dinarte Ribeiro e seguindo até a Praça Maurício Cardoso, tocando temas como Farm Yard Blues, Gollwogg’s Cakewalk, Skeleton Jangle, Good Gravy Rag e outros clássicos.

 

Quinzê

Formado em 2017, o quarteto Quinzê apresenta um show repleto de influências do jazz e da música popular brasileira. O jovem quarteto desde então faz diversos circuitos pela Capital e já teve apresentações em outras cidades como Brasília, onde, em abril de 2018, apresentou-se em um evento em homenagem ao compositor Roberto Menescal e aos 60 anos da Bossa Nova. No repertório, o quarteto, formado pelos músicos Alexandre Alles (piano), Lucas Etcheverria (guitarra), Mateus Albornoz (contrabaixo) e Rafael Müller (bateria), apresenta diversas releituras de artistas que os influenciam diretamente, como Tom Jobim, Miles Davis, Bill Evans, João Bosco, Cesar Camargo Mariano, Toninho Horta, Trio Corrente, entre outros. Além dos clássicos destes artistas, destacam-se também algumas de suas composições autorais, entre elas Vendaval, Breu, Rateada e Ba-Lues Balada.

 

Reportagem: Cleber Saydelles – Andrea Brasil / PMPA

Foto: Divulgação site Poa Jazz