Um projeto de pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul está selecionando idosos com hipertensão arterial para participar de um estudo voluntário com sessões de exercícios físicos. A ideia é verificar os efeitos das atividades de força e de potência muscular sobre a pressão arterial dos participantes.

De acordo com o estudante de mestrado Carlos Leonardo Figueiredo Machado, a pesquisa é dividida em duas fases: a primeira aguda, com a avaliação da pressão arterial durante e logo após as sessões de exercício de força muscular tradicional e de potência muscular, que possuem a característica da  alta velocidade de execução da contração muscular durante sua realização.

“A ideia é ver o quanto cada modelo de exercício promove de aumento da pressão arterial imediatamente após a realização de uma série e se estes modelos promovem benefícios de redução da pressão por até 1 hora após a execução de uma sessão de exercícios”, explica o pesquisador.

Ele ainda explica que a segunda fase é a crônica, após três meses de treinamento, quando serão analisados os efeitos das atividades sobre diversos parâmetros de saúde. Serão verificados os resultados em parâmetros neuromusculares, funcionais – com testes que representam as atividades cotidianas. Além de parâmetros cardiovasculares e de composição corporal.

Carlos trabalha com a hipótese que o exercício de potência promoverá um menor aumento da pressão arterial na comparação com o de força muscular tradicional e que, trará também benefícios crônicos em um tempo menor de intervenção.

Para participar é preciso ter idade Igual ou superior a 60 anos,diagnóstico médico de hipertensão arterial sistêmica e liberação médica para a realização de exercícios físicos regulares. Também é necessário que os interessados não tenham participado de programas de exercício físico sistemático ou de força (musculação) nos três meses anteriores ao início das avaliações.

As atividades são gratuitas e acontecem na Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança(Esefid)  da UFRGS, Rua Felizardo nº 750, bairro Jardim Botânico, em Porto Alegre. O contato pode ser feitas pelo whatsapp:  9 9396 2894,  com Carlos, ou presencialmente no Laboratório de Pesquisa do Exercício, na Esefid.

 

Foto: Gustavo Diehl/ UFRGS