Para quem procura alguma atividade gratuita, nesse fim de semana, a Fundação Iberê Camargo é uma opção. O museu está com duas exposições, tem o programa Iberê nas praças e a primeira edição de 2019 do projeto “Através de Iberê“.

O “Ateliê de Gravura” é uma das amostras que inaugura sábado (26) na fundação. Essa é a maior exposição é realizada por artistas brasileiro estrangeiros que participaram do “Artista Convidado do Ateliê de Gravura“. A amostra reúne 104 obras, algumas do próprio Iberê.

No sábado também abre a exposição da artista Cecily Brown e pode ser visitada até dia 17 de março. Destaque na pintura contemporânea mundial a artista expõe “Se O Paraíso Fosse Assim Tão Bom“. A seleção reúne 10 pinturas e oito desenhos que especulam sobre a ideia de paraíso.

As duas exposições inauguram às 14h, o “Ateliê de Gravura” fica no quarto andar e o “Se O Paraíso Fosse Assim Tão Bom” no terceiro andar.

As atividades do Iberê nas praças são desenvolvidas em parceria com a Stihl, acontecem entre 17h e 19h de sábado e domingo. O público também poderá participar da Oficina Panc: jardim comestível e percorrer a trilha ecológica da fundação como inspiração para fazer arte.

O diretor do Margs, Francisco Dalcol, e o artista Frantz são os convidados do projeto Através de Iberê. Dalcol trata a obra Desdobramento (1978) e Frantz apresenta um trabalho desenvolvido a partir de reproduções de obras de Iberê Camargo. O encontro ocorre às 16h de sábado, no auditório da Fundação.

 

Foto: Divulgação / Fundação Iberê Camargo