A Polícia Civil deflagrou uma operação para combater uma suposta fraude na cobrança de exames realizados pelo IPE na manhã de sexta-feira (28), no Rio Grande do Sul. Laboratórios inseriam informações falsas no sistema para receber os pagamentos do instituto.

De acordo com as investigações a proprietária e duas funcionárias de um laboratório em São Jerônimo, na região carbonífera, lançavam  de forma duplicada no sistema dados de exames clínicos de beneficiários do IPE, mas os exames  não eram efetivamente realizados. Além disso as suspeitas utilizavam nomes de segurados já falecidos.

Na operação, nesta manhã, foram cumpridos cinco mandados judiciais de busca e apreensão na capital e nos municípios de São Jerônimo, Charqueadas, Minas do Leão e Butiá. Foram apreendidos documentos, agendas, cartões de pensionistas e usuários do IPE, computadores, notebooks entre outros equipamentos e documentos que servem como prova para a investigação.

O prejuízo estimado chega a meio milhão de reais.

 

Foto: Polícia Civil/Divulgação