A Sessão Vagalume da Cinemateca Capitólio terá a programação ampliada para todos os finais de semana entre os dias 11 de janeiro e 16 de fevereiro. Serão seis finais de semana consecutivos, com sessões nos sábados e domingos, às 16h, e ingressos a R$10 e R$5.

A Sessão Vagalume, parceria da Cinemateca Capitólio com o Programa de Alfabetização Audiovisual, iniciou em julho de 2019 buscando oferecer uma programação específica para o público infanto-juvenil. Inicialmente, foram realizadas sessões mensais nos primeiros finais de semana de cada mês, de julho a dezembro, com filmes de diversos formatos e nacionalidades e integração com a programação regular da Cinemateca Capitólio.

A Sessão Vagalume
– Filmes para crianças de todas as idades com o objetivo principal de valorizar a formação de uma cultura cinematográfica desde a primeira infância e garantir a fruição de filmes na sala escura como uma experiência singular. Oferece uma programação diversificada em temas e linguagens, passando por filmes brasileiros e estrangeiros, antigos e atuais. As cópias de filmes estrangeiros são apresentadas em versão dublada para garantir o entendimento dos espectadores e espectadoras de todas as idades. A programação das sessões, disponível abaixo, é feita por Marcus Mello, com colaboração de Leonardo Bomfim e acompanhamento de Maria Angélica dos Santos e equipe do Programa de Alfabetização Audiovisual.

Programação

11 e 12 de janeiro – Historietas Assombradas – Filme de Victor-Hugo Borges (Brasil, 2017, animação, 90 minutos). Pepe é um menino de 12 anos que mora com sua avó, uma bruxa-empresária. Após descobrir que é adotado e que seus pais estão vivos, ele decide sair em busca deles, mas assim acaba atraindo a atenção de Edmundo, um vilão biomecânico que precisa de Pepe para concretizar seu enorme plano maléfico: usar a energia do menino para conquistar a imortalidade.

18 e 19 de janeiro – Matilda, de Danny DeVito (EUA, 1996, 98 minutos). Matilda Wormwood (Mara Wilson) é uma criança brilhante de apenas seis anos, que cresceu em meio a pais grosseiros e ignorantes. Seu pai Harry (Danny DeVito) trabalha como vendedor de carros, enquanto que sua mãe Zinnia (Rhea Perlman) é dona de casa. Ambos ignoram a filha, a ponto de esquecerem de matriculá-la na escola. Desta forma Matilda fica sempre em casa ou na livraria, onde costuma estimular sua imaginação. Após uma série de estranhos eventos ocorridos em casa, quando Matilda descobre que possui poderes mágicos, Harry resolve enviá-la à escola. O local é controlado com mão de ferro pela diretora Agatha Trunchbull (Pam Ferris), o que faz com que Matilda apenas se sinta bem ao lado da professora Honey (Embeth Davidtz), que tenta ajudá-la o máximo possível.

25 e 26 de janeiro – O Circo, de Charlie Chaplin (EUA, 1928, 72 minutos). Um batedor de carteiras (Steve Murphy) está agindo em meio à multidão. Para evitar que seja pego, ele coloca uma carteira roubada no bolso do vagabundo (Charles Chaplin) sem que ele perceba. Quando a polícia se afasta, o batedor volta para recuperar o dinheiro perdido. O vagabundo foge, tanto do batedor quanto da polícia, e acaba entrando sem querer no picadeiro de um circo local. Suas trapalhadas fazem enorme sucesso junto ao público, sem que ele perceba. O dono do circo (Al Ernest Garcia) resolve então contratá-lo e fazer dele sua atração principal.

1 e 2 de fevereiro – Sobre Rodas, de Mauro D’Addio (Brasil, 2019, 72 minutos). Lucas (Cauã Martins) é um menino que chega a uma nova escola depois de sofrer um acidente que o colocou em uma cadeira de rodas. Lá, ele se torna amigo de Laís (Lara Boldorini), uma colega de classe que sonha em conhecer o pai que a abandonou. Juntos, os dois iniciam uma jornada inesperada e decidem fugir de casa quando a jovem descobre o possível paradeiro do pai.

8 e 9 de fevereiro – Billy Elliot, de Stephen Daldry (Reino Unido, 1999, 110 minutos). Billy Elliot (Jamie Bell) é um garoto de 11 anos que vive numa pequena cidade da Inglaterra, onde o principal meio de sustento são as minas da cidade. Obrigado pelo pai a treinar boxe, Billy fica fascinado com a magia do balé, ao qual tem contato através de aulas de dança clássica que são realizadas na mesma academia onde pratica boxe. Incentivado pela professora de balé (Julie Walters), que vê em Billy um talento nato para a dança, ele resolve então pendurar as luvas de boxe e se dedicar de corpo e alma à dança, mesmo tendo que enfrentar a contrariedade de seu irmão e de seu pai na sua nova atividade.

15 e 16 de fevereiro – Frankenweenie, de Tim Burton (EUA, 2012, 117 minutos). Victor (Charlie Tahan) adora fazer filmes caseiros de terror, quase sempre estrelados por seu cachorro Sparky. Quando o cão morre atropelado, Victor fica triste e inconformado. Inspirado por uma aula de ciências que teve na escola, onde um professor mostra ser possível estimular os movimentos através da eletricidade, ele constrói uma máquina que permita reviver Sparky. O experimento dá certo, mas o que Victor não esperava era que seu melhor amigo voltasse com hábitos um pouco diferentes.

Sessão Vagalume
De 11 de janeiro a 16 de fevereiro, sábados e domingos, às 16h
Cinemateca Capitólio (Demétrio Ribeiro, 1085)
Ingressos a R$10 e R$5
Informações: 3289-7460 / 3289-7461
alfabetizacaoaudiovisual@gmail.com e
www.capitolio.org.br

Reportagem: Cleber Saydelles/PMPA

Foto: Divulgação/PMPA